• Lar de Crianças e Jovens

Lar de Crianças e Jovens

O Lar de Crianças e Jovens é uma valência da Fundação Princesa Dona Maria Amélia destinada a dar acolhimento de duração superior a 6 meses a crianças e jovens em situação de necessidade, em resultado da aplicação de medidas de promoção e proteção determinadas por Entidades Oficiais responsáveis neste domínio. A sua principal missão é a de proporcionar às crianças e jovens que acolhe uma relação afetiva saudável, uma vida diária que respeite a sua individualidade e promover a sua integração na comunidade.

O equipamento destinado para esta função encontra-se integrado no complexo da Fundação Princesa Dona Maria Amélia, no Funchal, e tem capacidade para 20 crianças e jovens, do sexo feminino, dos 3 aos 18 anos ou até aos 21 anos, nos casos em que tenham solicitado a continuação da medida de promoção e proteção para além da maioridade.

O acolhimento de crianças e jovens no Lar poderá ser efetuado por solicitação das referidas Entidades Oficiais, no âmbito da aplicação de medidas de promoção e proteção. Para este efeito, os contactos deverão ser realizados diretamente através da entidade gestora de vagas.


Objetivos Específicos

O Lar de Crianças e Jovens tem os seguintes objetivos específicos:

  1. Salvaguardar os direitos fundamentais da criança ou jovem e garantir uma prestação de cuidados de qualidade;
  2. Centrar a intervenção do Lar na criança ou jovem, numa perspetiva global e multidisciplinar;
  3. Dar à criança ou jovem uma atenção especial e individualizada respeitando a privacidade e o ritmo de cada uma;
  4. Proporcionar um ambiente acolhedor, o mais próximo possível de um meio familiar;
  5. Satisfazer todas as necessidades básicas da criança ou jovem (afeto, alimentação cuidada, variada e equilibrada, saúde, segurança, pertença, higiene e educação);
  6. Integrar a criança ou jovem na comunidade e acompanhá-la no seu percurso escolar, apoiando-a e motivando-a para o sucesso em cooperação com a escola;
  7. Promover o seu desenvolvimento físico, intelectual, emocional e social;
  8. Proporcionar acompanhamento médico e psicológico às crianças ou jovens que dele necessitem;
  9. Proporcionar à criança ou jovem relações emocionais estáveis;
  10. Implementar medidas e estratégias favoráveis à aquisição de regras, normas e ao estabelecimento de limites;
  11. Criar condições e meios materiais que contribuam para a valorização pessoal e social da criança ou jovem;
  12. Colaborar na definição do projeto de vida mais adequado às crianças e jovens, nomeadamente reunificação familiar, autonomização, confiança à guarda de terceira pessoa (tutela, regulador do poder paternal ou pessoa idónea), adoção e apadrinhamento civil;
  13. Envolver as famílias na criação de hábitos de vida saudáveis, ao nível da saúde, afetos, rotinas, alimentação, higiene pessoal, educação e desenvolvimento;
  14. Potenciar as solidariedades formais e informais na comunidade, fomentando o trabalho em rede.

Avenida Infante, Nº12 | 9000-015 Funchal | Telefone: +351 291 220 358

© 2019